As contas de energia vão sofrer um aumento a partir deste mês de maio. O motivo deste aumento é que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) mudou a bandeira tarifária de verde para amarela.

A partir de agora, o valor cobrado será de R$ 1 a cada 100 kilowatt hora (kWh) consumidos. Segundo a Aneel, essa alteração estava prevista devido ao final do período chuvoso. A partir do mês de maio, a redução das chuvas diminui os volumes dos reservatórios das principais usinas hidrelétricas geradoras do país. Devido a isso, há a necessidade da utilização de energia produzida por usinas termelétricas, que têm um custo maior de produção.

A recomendação da Aneel é de que os consumidores adotem hábitos mais econômicos, como tomar banhos mais curtos ao chuveiro elétrico, não deixar a porta da geladeira aberta e não deixar portas e janelas abertas em ambientes com ar-condicionado.

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE), entretanto, apresentou no balanço de consumo de energia no mês de março e no primeiro trimestre de 2018 que aponta que o consumo residencial, este que pode ser reduzido considerando as recomendações da Aneel, reduziu em relação aos mesmos períodos do ano passado. A pesquisa aponta que o consumo total de energia elétrica no país em março reduziu em 1,1%. Mas a redução está nos setores do comércio, residencial e outros serviços. A indústria teve aumento de consumo de energia.

Segundo a pesquisa, o consumo residencial de energia, diminuiu 2,6% no último mês e 0,4%, se considerar o primeiro trimestre de 2018. O consumo residencial total no país, foi de 11.793 GWh. Já o consumo da indústria, que comporta a maior parcela de consumo energético do Brasil, teve aumento de 0,8% no mês de março e de 2,8% se considerar o primeiro trimestre de 2018 comparado ao ano passado. O consumo total, deste setor, foi de 14.023, sendo o Sudeste a região que mais consumiu. O Nordeste, em si, teve queda de 4% do consumo de energia, em relação ao mesmo período do ano passado.

Com informações da Agência Brasil e Empresa de Pesquisa Energética.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here