Dona Alda Marizete Ferraz de Melo tem 71 anos. Chegou ao Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC) há 100 dias e ontem (10) retornou para casa, onde terá todo o tratamento continuado e assistido pela equipe de Home Care do novo Programa Público de Internação Domiciliar, o Desospitaliza. Dona Alda, como ficou carinhosamente conhecida pela equipe do HGVC, apresenta quadro de lesão medular cervical, que levou a uma tetraplegia, onde ela não consegue manter por conta própria o funcionamento a musculatura respiratória, por isso ela depende de uma prótese mecânica interna para possibilitar a respiração.

De acordo com Jaime Arantia, médico intensivista que acompanhou dona Alda desde a chegada no hospital, durante o período de internação, foram feitas várias tentativas para saber se ela tinha a capacidade de manter a respiração espontânea, com resultados negativos, o tempo que dona Alda passaria no HGVC era indeterminado, pois até então, o serviço de Internação Domiciliar (ID) não oferecia estrutura para acolher em casa um paciente de alta complexidade que necessitasse de ventilação mecânica.

O Serviço de ID já existe há algum tempo, mas só conseguia fornecer estrutura para paciente de Baixa Complexidade, hoje graças ao Desospitaliza, pode-se oferecer um melhor atendimento ao paciente, que é avaliado e determinado o tipo de assistência, se será de 06, 12 ou 24 horas, dependendo da necessidade demandada, o que tornou possível tirar da unidade, pacientes de Alta Complexidade, que são aqueles que dependentes de ventilação mecânica e oferecer um tratamento continuado dentro da própria casa.

Em casa, dona Alda contará com estrutura totalmente voltada para suas necessidades, será acompanha por um técnico de enfermagem 24 horas por dia, será assistida diariamente por fisioterapeuta, receberá acompanhamento nutricional, além de visitas semanais do médico assistente.

Maria Elenir Ferraz é irmã de dona Alda, e a acompanhou desde a sua entrada no HGVC, ela afirma que toda a família está encantada com o tratamento que a irmã recebeu durante o tratamento no HGVC, a gratidão se estende aos médicos, enfermeiros, seguranças, fisioterapeutas, psicólogos e assistentes sociais. Quando indagada sobre o Desospitaliza ela conclui: “Eu penso que investimento nesse serviço vai ser uma melhoria muito grande para Vitória da Conquista e para os pacientes do hospital. Eu acredito de dentro de casa a recuperação será ainda melhor, aqui o tratamento está sendo maravilhoso, mas no leito da família é outra coisa.”.

O Hospitaliza não é uma alta do hospital, e sim uma continuidade ao tratamento iniciado no HGVC. Para o médico Jaime Arantia, o programa trouxe para o HGVC um grande ganho com a rotatividade de leitos dentro da unidade, além disso, serviço faz com que o paciente retorne para a casa, adaptando assim, a uma nova rotina, mas cercado de familiares e dentro de próprio lar.

Na quarta-feira, dona Alda recebeu uma carinhosa despedida da equipe, e ontem foi levada para casa, mas já deixou avisado que vai sentir muitas saudades dos novos amigos feitos no HGVC.

Por Indyra Castro Gomes – Ascom HGVC /Hbase Conquista/ desospitaliza

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here